• Sissi Semprini

A FORÇA DO VERBO


A palavra cria. O som emitido vibra numa forma frequencial que possibilita a criação no mundo material. Toda criação passa por estágios distintos. O primeiro movimento é o pensamento, é a formação do desejo, o segundo é a verbalização e só depois os movimentos acontecem para a materialização.


Existe uma força criadora e frequencial em cada palavra que se pronuncia. A vestimenta do corpo humano, o corpo físico é o mais sensível a essas emanações emitidas, porque é nele que sentimos, é nele que tudo acontece de forma perceptível.


Palavras de pessimismo, de duvidas, de insegurança, são capazes de criar essa realidade para nossas vidas, e o corpo físico pode sentir manifestando desconforto e até doenças; ao mesmo tempo em que palavras de animo, de coragem e de confiança também criam essa realidade para nossas vidas, tornando-nos mais saudáveis, mais resistentes a doenças e mais agradáveis para o convívio.


Precisamos aprender que a vida terrena só parece ser consistente e densa, na realidade ela é muito sutil e suscetível em especial aos nossos próprios movimentos, crenças e verbalizações diárias.

Falar de amor e de confiança cria uma atmosfera de atratividade de boas coisas que vibrem nessa freqüência.

Falar de ódio e vingança cria uma atmosfera de atratividade de coisas ruins que vibrem nessa freqüência.

A energia disparada é frequencial.


Um dos maiores obstáculos em nossas criações e ao nosso crescimento é a energia frequencial da mentira. A energia frequencial da mentira bloqueia a força da criação mental, porque não há credibilidade de você para você mesmo diante do que verbaliza. Essa criação faz com que você crie um ser virtual de você mesmo, é como se você estivesse jogando um desses jogos de internet, onde a realidade possível de ser manifesta fica no imaginário, no irreal.

Quando você tem consciência da força criativa da palavra e faz bom uso dela, vive a sua verdade seja ela qual for, vive a possibilidade de criação manifesta de forma material palpável e plena. Não há limites para se criar e ter materializado sua criação, a não serem os limites de sua própria mente e duvidas.


O diferencial esta no tempo de materialização. Dependendo do que você quer criar no seu mundo a o tempo de maturação, porque segundo as leis universais você pode tudo o que quiser poder, mas ontem, hoje e amanhã são posturas humanas. A pressa humana é que no mais das vezes coloca em duvidas o poder da criação mental.

A criação mental verbalizada tem força criativa. Dispara uma energia que viaja a uma velocidade maior que a velocidade da Luz e se projeta no universo atraindo partículas que fortalecem a identidade de sua criação e aciona todos os mecanismos e mentes que devam ser envolvidas para que sua realização se torne palpável.


A duvida verbalizada por sua vez, tem força criativa suficiente para bloquear a energia liberada pelo desejo positivo, por isso inúmeros desejos verbalizados não se materializam.

Quando você quiser algo e quiser muito, verbalize seu desejo, deixe-o ir numa freqüência positiva, e não pense mais nisso. E mantenha-se apenas com o sentimento de gratidão que pode ser verbalizado persistentemente no mantra muito obrigado.

No tempo universal e não no tempo humano você concretiza.

Desde o início era o VERBO.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo